5ª avenida – Os melhores blogs de moda, beleza em um só site

Decoração colorida

Tingir, pintar, colorir. Três verbos transitivos diretos que representam mais do que cobrir paredes e móveis com tinta. Na delicada tarefa de transformar a casa em refúgio por meio da decoração, eles são uma forma segura de resgatar memórias e provocar sensações usando a cor como ferramenta. E é justamente isso que os dois projetos a seguir conseguem viabilizar com perfeição.

Além de fazer bom uso dos tons tanto no sentido prático quanto no simbólico, eles compartilham um segundo ponto em comum: todos mesclaram diferentes tipos de nuances em apartamentospequenos, espaços que geralmente se rendem com facilidade às paredes brancas e aos acessórios neutros. O resultado é inspirador, como você pode conferir abaixo:

Cor própria
Tudo começou quando Vivianne Pontes decidiu comprar um apartamento no Rio de Janeiro, em 2007. Da vontade de criar um lar único e que refletisse a sua personalidade surgiu o blogDe(coeur)ação, no qual ela passou a postar as ideias garimpadas em revistas e nas jornadas em busca de móveis usados. De lá para cá, o site cresceu, virou referência e se transformou no blog de decoração mais visitado do país. Mérito dessa mineira e do seu marido André Nogal, que abusam da criatividade para recuperar objetos antigos e produzir ambientes autorais.

“Acho bacana morar num lugar que me provoca boas sensações. E uma das coisas que me toca são as cores. Por esse motivo, branco, amarelo e azul, com tiquinhos de vermelho, estão sempre presentes”, conta Vivianne. A escolha das cores que tomaram de assalto os 67 m² do apartamento teve como referência a infância da proprietária. Criança nos anos 1980, boa parte das suas lembranças foi permeada pelas antigas colchas de chenille, produzidas em laranja, rosa e azul-céu.

Mesa e cadeiras: Tok & Stok; lustre: Brechó do Casarão; móbile de nuvem: acervo pessoal; espelho: White Elephant.

História em curso
Os móveis e acessórios são os grandes destaques da sala de Vivianne. As cores aparecem nas cadeiras, nos bancos, nas almofadas e nas molduras de quadros distribuídos ao longo do espaço, formando uma composição harmônica. Como não poderia ser diferente, cada objeto foi garimpado ou sofreu algum tipo de intervenção da moradora, o que garantiu ainda boas histórias para o seu lar.

O banquinho de patchwork foi encontrado no lixo. “Restaurei com base em uma ideia que vi em uma loja londrina chamada Squint. Depois de limpá-lo, costurei os retalhos na máquina e apliquei cola. Estava pronto meu banquinho de patchwork”, conta orgulhosa. Para alegrar as paredes, a moradora optou por quadros, e o critério de seleção foi unicamente a emoção sentida ao admirá-los. Dessa forma, peças compradas na Inglaterra se misturam com as de artistas plásticos e até um desenho feito pelo seu marido, André.

Nichos na parede dão volume e formam uma prática estante para abrigar livros e objetos. Atrás da porta, um prático cabideiro (normalmente uma peça de quartos) abriga casacos, chapéus e pertences das visitas.

Cadeira Eames: New Look Design; sofá: Rio Decor; almofadas Alice no País do Cordel: com ilustrações de Mayra Magalhães; aparador e almofada monstrinho “André”: Muleca, encontrados na feira da rua Lavradio, no Rio de Janeiro.

Onde o conforto desperta
Para transmitir conforto, Vivianne escolheu um papel de parede na mesma cor que o interior da garrafa da personagem Jeannie, da série “Jeannie é um Gênio”. “Que criança naquela época não sonhava morar na garrafa da personagem?”, brinca a blogueira. Apesar de gostar de carpetes de madeira claros, o casal também preferiu uma peça escura para deixar o ambiente aconchegante. E foi durante o processo de compra e instalação do piso que eles descobriram o quão importante é pesquisar preços para baratear o custo da reforma. “Compramos o carpete de madeira on-line e ligamos para um instalador, que teve o desplante de cobrar R$ 1.700 para cobrir 10 m². Encontramos então o Mariano, que cobrou o preço justo de R$ 180, acabou o serviço em duas horas e não deixou sujeira”, ressalta.

Muita pesquisa fez com que a moradora barateasse a instalação do piso durante a reforma no apê. O criado-mudo foi comprado por R$ 15 e restaurado com tinta à base de água. “Como não tenho varanda, forro a sala com saco plástico e pinto lá mesmo”, revela Vivianne.

Papel de parede: Bobinex; criado-mudo e cama: Exército da Salvação; carpete de madeira Scandian Fashion Floor: MadeiraMadeira; abajur: DealExtreme.

Dica: “Questione-se sempre sobre as cores que lhe emocionam. Através das respostas, é possível montar uma esquema harmônico de decoração”, Vivianne Pontes.

Jornada visual
Visitar a residência do arquiteto Túlio Xenofonte é mergulhar no seu universo particular. Em cada parede do apartamento, localizado no bairro da Consolação, em São Paulo, é possível admirar e tocar memórias da sua infância, lembranças de viagens, presentes de amigos e obras de arte. Uma experiência estimulante para quem explora os 65 m², marcados por diversos tipos de texturas, listras e, claro, muita cor. “A cidade de São Paulo é cinza e a maioria dos projetos trabalha com cores fechadas. Eu queria que a minha casa fosse um contraponto a tudo isso”, resume o rapaz, que é natural do Rio de Janeiro.

A jornada visual tem início na sala de estar, onde um tecido listrado não apenas cobre a parede como também camufla a porta da entrada. A inspiração para as formas e os tons veio das cenografias dos filmes de Pedro Almodóvar, que Túlio pesquisou buscando referências. “O tecido é um aquablock e foi o primeiro item do apartamento. Comprei quando ainda morava com a minha família”, conta. Como o piso de madeira é escuro e as paredes foram cobertas, o tapete claro de tira de couro serviu como ponto de luz

Poltrona de madeira laqueada azul-claro: Dpot; almofadas Designer’s Guild: Empório Beraldin; tecido listrado da parede e do sofá: Spazio Donatelli; gravura atrás do sofá: Kazuo Wakabayashi; mesa de jantar: acervo; cristaleira: Ben-Hur Antiguidades; abajur: comprado na Espanha; banco indiano: Espaço Til.

Um toque de arte
Filho de artistas plásticos e colecionador de peças contemporâneas, Túlio fez do apartamento uma galeria de arte. Além das obras na sala, as paredes do quarto receberam desenhos a lápis e um retrato do arquiteto assinado pelo seu pai, Marcondes Xenofonte. O clima vibrante vem da cor verde, pontuada nas paredes e no teto. “O resultado foi um ambiente mais íntimo e acolhedor”, completa.

As histórias também se fazem notar em cada objeto trazido para o quarto. É o caso das almofadas pretas de vison, cujo tecido foi reaproveitado de um antigo casaco de pele da avó do arquiteto. Já o lustre colorido foi presente de uma cliente que nunca havia estado em seu apartamento e decidiu dá-lo a Túlio por intuição. “O apartamento é uma mistura de peças clássicas com outras contemporâneas. Isso deixou o ambiente aconchegante, mas com uma identidade”, ressalta.

O batente da porta e o quarto pintados de verde demarcam as áreas íntimas do apartamento, que também serve de escritório para o arquiteto. A escolha da tonalidade teve como inspiração as paisagens do Rio de Janeiro, onde a natureza se faz presente em abundância. “Já o fato de ter pintado o teto não deixou o quarto com um aspecto abafado ou baixo, como geralmente se supõe”, garante Túlio. O equilíbrio para as paredes em tons vivos foi alcançado pela escolha dos móveis: tanto a cômoda quanto as cadeiras estão nas suas cores naturais. O fundo verde permitiu que outras tonalidades fossem mescladas ao ambiente por meio do lustre e das almofadas.

Cabeceira em manta de lã Missoni: Empório Beraldin; cômoda do quarto em caviúna: Ben-Hur Antiguidades; retrato a óleo: Marcondes Xenofonte; lustre: DocDog; cadeira e almofadas: acervo pessoal.

Pontos de intersecção
Foi da combinação entre cinza e amarelo que surgiu a logomarca do escritório do arquiteto Túlio Xenofonte e seu sócio, Edu Lupo Toledo. Mas a dupla de cores não ficou restrita ao papel e ganhou as paredes do home office, garantindo ainda mais vivacidade ao lar do arquiteto. “Além de ser uma cor neutra e combinar com tudo, o cinza destaca os elementos que o acompanham. Por exemplo, os quadros fixados na parede não teriam tanta graça caso o fundo fosse branco”, ilustra o profi ssional. Se o verde foi utilizado para demarcar os ambientes onde a intimidade impera, coube ao amarelo setorizar as áreas do escritório. Dessa forma, o colorido foi pontuado também no banheiro, espaço frequentemente visitado. “O uso das cores foi útil nas áreas que servem de ponto de intersecção entre casa e trabalho”, complementa.

Tapete e cadeiras giratórias: Etna; mesas brancas: Marcenaria Oriol; mesa de apoio: Ben-Hur Antiguidades.
Dica: “Para uma residência ter cara de casa, é preciso manter as referências da história do morador”, Túlio Xenofonte.

Onde encontrar:

Ben-Hur Antiguidades – Tel.: (11) 3284-4521 – www.benhurantiguidades.com.br.
Bobinex – Tel.: (11) 4704-3500 – www.bobinex.com.br.
Brechó do Casarão – Tel.: (21) 2597-6864.
Cássio Pinto – Tel.: (15) 3234-0761 – www.cassiopinto.com.br.
Ceasa Sorocaba – www.ceagesp.org.br.
DealExtreme – www.dealextreme.com.
Depósito Santa Fé – Tel.: (11) 3078-0982 – www.depositosantafe.com.br.
DocDog – www.docdog.com.br.
Dpot – Tel.: (11) 3082-9513 – www.dpot.com.br.
Empório Beraldin – Tels.: (11) 3030-3960, (21) 3215-7800 e (81) 3328-3225 –www.emporioberaldin.com.br.
Espaço Til – www.espacotil.com.br.
Etna – www.etna.com.br.
Exército da Salvação – www.exercitodoacoes.org.br.
Galeria Duarte – Tel.: (13) 3386-7208.
Karandá Móveis e Decorações – Tel.: (13) 3392-1563.
Kaza Móveis – Tel.: (15) 3211-6177.
Madeira Madeira – www.madeiramadeira.com.br.
Marcenaria Alberto – Tel.: (15) 3217-2445.
Marcenaria Oriol – Tel.: (11) 7300-6070.
Morarte Decorações – Tel.: (15) 3231-1624.

New Look Design – Tel.: (11) 4497-4921 – www.newlookdesign.com.br.
Rio Decor – www.riodecor.com.br.
Spazio Donatelli – Tel.: (11) 3885-6818 – www.donatelli.com.br.
Star Garden – Tel.: (14) 3886-1391.
Tendência Molduras – Tel.: (15) 3222-2022.
Tok&Stok – www.tokstok.com.br.
Túlio Xenofonte – Tel.: (11) 3231-1040 – www.txt.arq.br.
Vidraçaria Barbara – Tel.: (15) 3417-4675.
Vila Seberian – Tel.: (15) 3233-4292.
Vivianne Pontes – www.decoeuracao.com.
White Elephant Comércio de Artigos – Tel.: (21) 2718-1087.

Texto Leonardo Valle | Reportagem Leonardo Valle, Naélia Forato e Patrícia Galleto | Fotos Sidney Doll | Adaptação Renacha Batista e Ana Paula de Araujo

Fonte: Portal Decoração

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 04/09/2012 por em Decoração e marcado , , , , .